• Zapex Logística

Custos Logísticos: conheça os 7 principais e suas funções


Cada vez mais o mercado está competitivo, assim como os clientes que estão cada vez mais exigentes, deste modo, todas as empresas precisam ter um sistema que faça com que os custos logísticos sejam inteligentes e mais baratos. Em um ponto de vista comercial a logística é extremamente importante para os negócios. Entretanto, sem a organização e as decisões sadias pode proporcionar um custo excessivo e altos custos logísticos.


Como alternativa o indicado é otimizar todas as operações para que os donos dos pequenos negócios, consigam diminuir os custos e ter mais destaque. Para que isto seja possível é importante dar prioridade para a gestão da logística. Ou seja, os erros, retrabalhos entre outros problemas na operação pode comprometer os recursos de uma empresa, mas com o trabalho organizado é possível resolver todas estas questões.



De qualquer forma, para melhorar os prazos e as receitas, independente do porte da sua empresa é preciso compreender a parte logística. Com este cuidado irá diminuir as despesas, além de ter outras opções que não comprometam a qualidade do serviço.



Pensando nisso, criamos este artigo com algumas dicas para entender como são estes custos e como otimizar. Com as práticas corretas o seu negócio vai ficar alinhado e pronto para o crescimento. Ficou interessado? Acompanhe o artigo até o final!




Tudo que você queria entender sobre os custos logísticos



A parte logística pode abranger vários processos em um negócio, que inicia deste a movimentação dos produtos, o envio, a produção e a chegada ao cliente.Este sistema de fluxo passa por vários processos, entre eles a movimentação, estoque, recursos, planejamento, assim como exige a participação dos colaboradores com estratégias certeiras.



Para quem atua com pequenas empresas ou e-commerce precisa conhecer os principais custos e como aplicá-los. A seguir veja um breve resumo sobre os sete principais.



#1 Estoque e armazenagem



O estoque e armazenagem envolve várias questões, por exemplo, o seu custo é diferente conforme o volume dos produtos da empresa. Neste caso, quanto mais tempo e mais produtos a despesa será maior. Deste modo, o custo do produto significa o investimento do material adquirido pelos fornecedores.



Além disso, é preciso considerar quando existe a falta de itens no estoque. Normalmente isto é bastante comum devido aos atrasos, perdas, itens quebrados, danificados ou que estragaram, ou venceram. Além disso, o custo da manutenção também precisa ser considerado. Na manutenção é preciso analisar a mão de obra, inventário, aluguel, impostos e outros gastos.



Para que os processos logísticos tenham o melhor aproveitamento é preciso que apresente rapidez no recebimento e distribuição dos produtos. Com todas as operações do estoque e armazenamento bem otimizado é possível que a empresa diminua os gastos. Como solução basta criar um controle eficaz que envolva todos os processos para que tudo fique sob controle.



#2 Embalagem



A embalagem ajuda criar uma melhor impressão do seu produto. Inclusive conforme o produto garante melhor acondicionamento e serve como garantia contra acidentes e defeitos da mercadoria. A embalagem também oferece proteção e permite economizar e otimizar o transporte. Através das embalagens adequadas e o empacotamento pode proporcionar uma economia até mesmo no processo de armazenamento.



#3 Transporte e os fretes



A maioria das empresas tem um gasto elevado com o transporte das suas mercadorias.



Isto é maior principalmente quando possuem sua própria frota. Para este trabalho é necessário ter o gerenciamento dos veículos, manutenção, combustível, entre outros.

No Brasil o transporte acontece na malha rodoviária, portanto, esses veículos precisam se locomover em várias distâncias e isto causa o desgaste do veículo, além de outros riscos. Em exemplo, são os acidentes ou os roubos de cargas.


Para lidar é preciso ter um planejamento para resolver estes fatores de riscos, o que acaba influenciando o valor do frete, tornando mais elevado.



#4 Logística tributária



O Brasil possui uma das cargas tributárias mais alta, além de ter uma legislação bastante complexa. No entanto, através do planejamento tributário é possível que a empresa tenha conhecimento de todos os itens que envolvem um empreendimento.

Na logística existem alguns impostos que são fundamentais ter conhecimento, veja quais:



  • IRPJ — Imposto de Renda Pessoas Jurídicas, este tributo faz o cálculo com base no lucro real;

  • CSLL — Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, parecido com o imposto de renda, porém, a taxa altera conforme a tributação usada na empresa;

  • PIS/PASEP — Contribuição para os Programas de Integração e Formação do Patrimônio do Servidor Público;

  • Cofins — Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;

  • IPI — Imposto sobre Produtos Industrializados;

  • ICMS — Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal;

  • ISSQN — Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza.



#5 Tecnologia



Todo empreendimento precisa oferecer entregas rápidas, porém, com mínimo de erro para não prejudicar o estoque. Para que estas tarefas aconteçam com excelência é necessário que exista a automação dos processos. Neste caso, como solução, o ideal é utilizar as ferramentas tecnológicas.



Através das plataformas digitais é possível que a sua empresa trabalhe em bom desempenho. O uso da tecnologia ajuda a organizar os processos burocráticos e os trabalhos repetitivos não são necessários, assim os erros acabam reduzidos. No final, o resultado é eficiente e permite a diminuição dos gastos em médio e a longo prazo.



Porém, é preciso lembrar que para que tudo seja aplicado é necessário investir na compra, instalação e manutenção dos softwares e hardwares.



#6 Distribuição



Para que todo sistema mantenha-se em operação e funcione corretamente é preciso que os gastos operacionais estejam em nota como:



Custos fixos: entram os gastos, como as taxas, aluguel, equipamentos, salários, impostos e outros;

Custos variáveis: manutenção, mão de obra extra, seguros, manutenção de veículos, combustível, peças e outros.



#7 Custo humano



No final das contas o gasto com a mão de obra também precisa entrar nos custos da parte logística. Logo é preciso incluir os salários, benefícios, e tudo que faz parte da equipe logística. Lembrando que hoje o mercado sofre com a falta de profissionais qualificados, portanto, para garantir qualidade pode ser necessário oferecer maiores ofertas, investir em treinamento e qualificação, o que consequentemente contribui para os gastos.



Mas além dos itens acima, é válido ter um plano para cada área e fazer um mapeamento de todos os processos. Além disso, com a automação das tarefas, o uso de sistemas integrados, um bom relacionamento com fornecedores pode facilitar este trabalho. De qualquer forma criar estratégias para o armazenamento, distribuição e controle do estoque também pode ajudar a otimizar este processo.



Através dos passos acima é possível criar um gerenciamento mais eficiente e equilibrado para o seu empreendimento, independente do setor.



E aí o que achou das nossas sugestões? Agora que você sabe quais são os principais e como cada um funciona, não perca tempo e comece a aplicar na sua empresa. Não deixe também de acompanhar nossas redes sociais para receber conteúdos deste tipo.


47 visualizações

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram - Black Circle
  • Black Facebook Icon

©2019